top of page

Exú

Dia: Segunda-feira. 

Data: Todos os dias são de Exú. 
Metal: Não tem. A sua matéria é a terra no seu estado de pureza. 
Cores: Preto (ou seja, a fusão das cores primárias) e vermelho. 
Elementos: Terra e Fogo 
Pedras: Rubi e Granada 
Domínios: Sexo, magia, união, poder e transformação.

 

 

Origem e História

 

Exú é a figura mais controversa do panteão africano, o mais humano dos Orixás, senhor do princípio e da transformação, deus da terra e do universo. É o ego de cada ser, o grande companheiro do homem no seu dia-a-dia. Há muitas opiniões relativas a Exú, consideram-no um deus voltado para a maldade, para perversidade. Na realidade, Exú contém em si todas as contradições e conflitos inerentes ao ser humano. Exú não é totalmente bom, nem totalmente mau, assim como o homem: um ser capaz de amar e odiar, unir e separar, promover a paz e a guerra. Exú é a figura mais importante da cultura yorubá. Sem ele o mundo não faria sentido, pois só através de Exú é que se chega aos demais Orixás e ao Deus Supremo Olodumaré. Exú fala todas as línguas e permite a comunicação entre o Orum (Céu) e o Aiê (Terra), entre os Orixás e os homens.

 

Características dos filhos de Exú

 

Os filhos de Exú são alegres, sorridentes, estão sempre de bem com a vida, são ambiciosos, extrovertidos, espertos, inteligentes e atentos. Rapidamente os filhos de Exú se tornam pessoas populares, amadas por uns, odiadas por outros. São pessoas com grande capacidade de comunicação, com charme, conseguindo tudo o que querem. Irónicas e perigosas, costumam manter uma vida sexual bastante agitada, sem pudores. Têm facilidade para entrar e sair de confusões. Não guardam rancor, mas não perdem a oportunidade de se vingar. Gostam da rua, das festas e das conversas intermináveis, comportamento próprio de um Orixá que é só alegria.

bottom of page